fbpx

Bitcoin e
Ethereum

Elon Musk não quer?

Casa de repouso passa a aceitar bitcoins como forma de pagamento

Rede Vitória Spa faturou R$ 6 milhões em 2020 com uma franquia e projeta crescer 25% neste ano. Empreendedor espera que criptomoedas representem 15% do faturamento em até três anos.

Instituições de longa permanência para idosos precisaram se adaptar com a chegada da pandemia: visitas restritas, testes constantes, videochamadas, cuidados redobrados e também uma maior demanda de novos hóspedes. Essa foi a realidade da rede Vitória Spa, fundada no interior de São Paulo, em São José do Rio Preto, há dois anos, e que faturou R$ 6 milhões em 2020. Só nos primeiros seis meses de 2021, a marca já fez R$ 4 milhões, de acordo com o fundador João Gustavo Brassolatti.

O crescimento da demanda fez com que a rede se expandisse e chegasse a 12 unidades negociadas em várias cidades do interior paulista e também em Uberlândia, em Minas Gerais. Ao todo, seis já foram inauguradas. De acordo com Brassolatti, o faturamento registrado no primeiro semestre de 2021 já é reflexo das novas operações. A Vitória Spa tem apenas uma franquia, e o plano do empreendedor, por enquanto, é focar nas unidades próprias.

Brassolatti adianta que além das novas unidades, a empresa terá mais uma novidade já nesse mês de junho: passará a aceitar criptomoedas como forma de pagamento pelos serviços prestados. “Começamos a aceitar as criptomoedas Bitcoin e Ethereum como forma de pagamento pelos nossos serviços. O cliente faz a transferência para a conta da empresa cadastrada em uma corretora de criptomoeda”, explica.

A expectativa é que as criptomoedas cheguem a representar 15% do faturamento da empresa em até três anos. “Muitas pessoas têm, mas não conseguem utilizar. A criptomoeda é mais utilizada para rentabilidade do que para compra de produtos ou serviços. Acreditamos que falta isso, e acreditamos nesse mercado.”

A primeira vez que as criptomoedas foram usadas “no mundo real” foi em 22 de maio de 2010, quando cerca de 10 mil bitcoins foram usados para comprar duas pizzas, na Flórida, nos Estados Unidos, a US$ 41 cada. O momento ficou conhecido como Pizza Day, e é celebrado todos os anos por entusiastas das criptomoedas.


Apesar de passar a aceitar a moeda, não está nos planos de Brassolatti fazer divulgação ou mesmo promover o uso. “Não queremos fazer incentivo de compra ou investimento. Se a pessoa tem, e só consegue usar para rentabilizar, tem a opção de usar conosco. Nosso negócio é cuidar de idosos.” A projeção da Vitória Spa é faturar R$ 8 milhões em 2021.

As criptomoedas estiveram no centro das discussões nos últimos meses, após Elon Musk, presidente da Tesla, anunciar que não aceitaria mais bitcoins como forma de pagamento. De acordo com a informação divulgada, a decisão tem como objetivo minimizar os impactos ambientais atribuídos à mineração da moeda.

A Vitória Spa está inserida em um mercado apontado como tendência para os próximos anos, devido ao aumento de expectativa de vida da população. Recentemente, o Grupo SMZTO, de José Carlos Semenzato, que faturou cerca de R$ 3,5 bilhões no ano passado, anunciou a compra de outra rede do mesmo segmento que a de Brassolatti, a Terça da Serra.

“Produtos e serviços para idosos se tornaram mais expressivos no Brasil a partir dos anos 2000. Um exemplo claro são as redes de cuidadores e serviços especializados para idosos, segmento já maduro à época nos Estados Unidos e na Europa, em crescimento consistente no Brasil e ainda mais necessários durante a pandemia”, explica o especialista em franquias, Claudio Tieghi, da Kick Off Invest.

As casas da Vitória Spa têm cerca de 2.800 metros quadrados e uma extensa área verde, segundo Brassolatti. O objetivo é se parecer mais com um clube de campo, do que com uma clínica. “Assim como a visão de negócio que se originou na minha mente em dezembro de 2017, hoje tenho a perspectiva de ser a maior holding de serviços e produtos para a terceira idade do Brasil”, afirma. Em cada novo ponto são investidos cerca de R$ 400 mil. A mensalidade para cada hóspede na Vitória Spa é a partir de R$ 4,5 mil, e pode variar de acordo com o grau de dependência.

Fonte: PAULO GRATÃO
https://revistapegn.globo.com/Franquias/noticia/2021/06/elon-musk-nao-quer-casa-de-repouso-passa-aceitar-bitcoins-como-forma-de-pagamento.html

Deseja saber mais?

Preencha os dados abaixo e um de nossos atendentes entrará em contato com você.

    * Campos obrigatórios
    0 +
    Idosos Cuidados
    0 +
    Famílias Felizes
    0 +
    Unidades até 2022
    0 +
    Unidades em Implantação
    ©2021 Todos os direitos reservados.
    Usina & Design iMasterDesign™

    Rede Vitória Spa faturou R$ 6 milhões em 2020 com uma franquia e projeta crescer 25% neste ano. Empreendedor espera que criptomoedas representem 15% do faturamento em até três anos.

    Instituições de longa permanência para idosos precisaram se adaptar com a chegada da pandemia: visitas restritas, testes constantes, videochamadas, cuidados redobrados e também uma maior demanda de novos hóspedes. Essa foi a realidade da rede Vitória Spa, fundada no interior de São Paulo, em São José do Rio Preto, há dois anos, e que faturou R$ 6 milhões em 2020. Só nos primeiros seis meses de 2021, a marca já fez R$ 4 milhões, de acordo com o fundador João Gustavo Brassolatti.

    O crescimento da demanda fez com que a rede se expandisse e chegasse a 12 unidades negociadas em várias cidades do interior paulista e também em Uberlândia, em Minas Gerais. Ao todo, seis já foram inauguradas. De acordo com Brassolatti, o faturamento registrado no primeiro semestre de 2021 já é reflexo das novas operações. A Vitória Spa tem apenas uma franquia, e o plano do empreendedor, por enquanto, é focar nas unidades próprias.

    Brassolatti adianta que além das novas unidades, a empresa terá mais uma novidade já nesse mês de junho: passará a aceitar criptomoedas como forma de pagamento pelos serviços prestados. “Começamos a aceitar as criptomoedas Bitcoin e Ethereum como forma de pagamento pelos nossos serviços. O cliente faz a transferência para a conta da empresa cadastrada em uma corretora de criptomoeda”, explica.

    A expectativa é que as criptomoedas cheguem a representar 15% do faturamento da empresa em até três anos. “Muitas pessoas têm, mas não conseguem utilizar. A criptomoeda é mais utilizada para rentabilidade do que para compra de produtos ou serviços. Acreditamos que falta isso, e acreditamos nesse mercado.”

    A primeira vez que as criptomoedas foram usadas “no mundo real” foi em 22 de maio de 2010, quando cerca de 10 mil bitcoins foram usados para comprar duas pizzas, na Flórida, nos Estados Unidos, a US$ 41 cada. O momento ficou conhecido como Pizza Day, e é celebrado todos os anos por entusiastas das criptomoedas.

    Apesar de passar a aceitar a moeda, não está nos planos de Brassolatti fazer divulgação ou mesmo promover o uso. “Não queremos fazer incentivo de compra ou investimento. Se a pessoa tem, e só consegue usar para rentabilizar, tem a opção de usar conosco. Nosso negócio é cuidar de idosos.” A projeção da Vitória Spa é faturar R$ 8 milhões em 2021.

    As criptomoedas estiveram no centro das discussões nos últimos meses, após Elon Musk, presidente da Tesla, anunciar que não aceitaria mais bitcoins como forma de pagamento. De acordo com a informação divulgada, a decisão tem como objetivo minimizar os impactos ambientais atribuídos à mineração da moeda.

    A Vitória Spa está inserida em um mercado apontado como tendência para os próximos anos, devido ao aumento de expectativa de vida da população. Recentemente, o Grupo SMZTO, de José Carlos Semenzato, que faturou cerca de R$ 3,5 bilhões no ano passado, anunciou a compra de outra rede do mesmo segmento que a de Brassolatti, a Terça da Serra.

    “Produtos e serviços para idosos se tornaram mais expressivos no Brasil a partir dos anos 2000. Um exemplo claro são as redes de cuidadores e serviços especializados para idosos, segmento já maduro à época nos Estados Unidos e na Europa, em crescimento consistente no Brasil e ainda mais necessários durante a pandemia”, explica o especialista em franquias, Claudio Tieghi, da Kick Off Invest.

    As casas da Vitória Spa têm cerca de 2.800 metros quadrados e uma extensa área verde, segundo Brassolatti. O objetivo é se parecer mais com um clube de campo, do que com uma clínica. “Assim como a visão de negócio que se originou na minha mente em dezembro de 2017, hoje tenho a perspectiva de ser a maior holding de serviços e produtos para a terceira idade do Brasil”, afirma. Em cada novo ponto são investidos cerca de R$ 400 mil. A mensalidade para cada hóspede na Vitória Spa é a partir de R$ 4,5 mil, e pode variar de acordo com o grau de dependência.

    Fonte: PAULO GRATÃO
    https://revistapegn.globo.com/Franquias/noticia/2021/06/elon-musk-nao-quer-casa-de-repouso-passa-aceitar-bitcoins-como-forma-de-pagamento.html

    1
    Seja bem-vindo(a) a Vitória Spa! Um novo conceito em cuidar de idosos.
    Como podemos ajudar?
    Powered by iMasterDesign™